Quem disse que não românticos não amam?







Essa crença quase que generalizada de que romantismo é instrumento indispensável para amar é bem comum, mas felizmente é equivocada.

Para amar alguém é necessário respeito, cumplicidade, lealdade, sentimento, química.

Claro romantismo é bonito, (tem aqueles que acham ridículo, mas é democracia, questão de opinião), confortante, empolgante, mas não se faz essencial numa relação.

Existem bem mais atitudes que abrilhantam um relacionamento, e o mais incrível, nem sempre aquele que demonstra um romantismo exarcebado é aquele que te ama verdadeiramente.

Não românticos podem tranquilamente amar tanto quanto ou bem mais que um romântico.

Acredite, por mais belo que seja o romantismo, ele por vezes camufla muitos outros sentimentos que são bem mais essenciais a um relacionamento.

No amor o que importa é sentir, é o recíproco, não a forma pela qual isso é exteriorizado.

Concordo com Carlos Drummond de Andrade:

A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos,na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade.

A dor é inevitável. O sofrimento é opcional.

O que importa se alguém tem uma pessoa legal, que diz coisas bonitas, que lhe enche de flores se ela não tem o amor?

Pense nisso.

11 rabiscos:

  1. Deny, o texto é excelente!
    Realmente os não românticos tb amam, mas seria tudo de bom um amor regado à romantismo, nem que seja um pouco. Rsrsrs...
    Puxa amei a frase:
    "A dor é inevitável. O sofrimento é opcional."
    Ela é maravilhosa!!!
    Bjão.

    ResponderExcluir
  2. Olá querida Deny !!

    Muito bom seu texto, sábias palavras !
    cada um tem um jeito de amar e não é porque não envia flores de cindo em cinco minutos que isso quer dizer que o amor é menor.
    O que importa é o sentimento, respeito, cumplicidade e outras inúmeras coisas que completam, cada um a sua maneira a relação !
    Adorei !
    Grande beijo !

    ResponderExcluir
  3. Deny

    Tem razão. Nem todas as pessoas expressam-se da mesma maneira. O importante é amar e não a forma como se ama. Gostei do texto: maduro e crítico.

    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  4. Olá Deny querida!
    Concordo e tenho por experiência essa certeza! Não gosto de muitos "melos"...prefiro atitudes! Muito melhor a demonstração do amor em gestos e presença do que em palavras que só endossam e nem sempre trazem a garantia do amor verdadeiro.
    Grande beijo,
    Jackie

    ResponderExcluir
  5. Achei esplendido seu texto. Muitos acham que os romanticos sao bobos...Porem, se eles soubessem que esses bobos vivem mais felizes...
    nao é?
    abçs

    ResponderExcluir
  6. Muito bonito seu texto, mas acho que tudo em excesso faz mal, alguém totalmente alheio tbm não é mto legal. Acho que uma pitadinha de romantismo torna tudo melhor e mais saudável.
    Para mim, amar não é só dizer eu te amo, é comportar-se tbm, não é programar coisas, os comportamentos romanticos devem vir espontaneamente como resultado de um sentimento maravilhoso.

    bjo

    ResponderExcluir
  7. Muito real seu texto, a expressão do amor é totalmente subjetiva... Boa percepção!
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. OIII

    Adorei seu post, eu sou uma pouco romantica, mas nada de exageros, as ja tive um exnamorado que nao era nada romantico, mas ele gostava de mim mesmo assim do modo dele e eu respeitava,pois eu aceitava ele do jeito que ele era.
    Mas agora tenho sorte porque meu atual namorado é super ultra mega romantico e carinhoso, mas na medida e na hora certa, sem aquelas melações e aquele forçamento de barra.

    Bjs no coração

    ResponderExcluir
  9. verdades você disse, querida ....

    ResponderExcluir
  10. Tão verdadeiras na relação humana, pena que na prática tudo isso não é observado por muitos.

    ResponderExcluir
  11. Olá , li o texto, é de facto bom e sincero :D
    Gostei , beijinhos

    ResponderExcluir

Leio, logo critico!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...