Tão comum.


A lua me lembra alguém.

Vermelho me lembra alguém.

O barulhinho da fechadura da porta a noite, também.

O chuveiro ligado de manhãzinha também.

O tocar do telefone na hora do almoço [...].

Tudo minimalisticamente traduz um sentir.

Um amar.

Um esperar.

Um viver.

Tão bom.

Tão comum.

O meu amor.

O meu sonhar.

O meu pulsar por você.


"And up we'll goIn white light, I don't think soBut what do I know, what do I know?I know".

1 rabiscos:

Leio, logo critico!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...