Mentiroso compulsivo ou mentiroso consciente?

Apesar de todo mundo já ter mentido algum dia na vida, é sempre preferível dizer a verdade.
A pseudolalia é uma doença grave. Trata-se do vício compulsivo de mentir. Segundo psiquiatras e psicólogos, a prática frequente de viver uma situação imaginária pode ser o resultado de uma profunda insegurança emocional, além de traumas de infância. A atitude funciona como um mecanismo de autodefesa para pessoas que apresentam um quadro de carência acentuada. As pesquisas revelam também, que uma pessoa que carrega o vício de mentir pode não conseguir se controlar, tornando-se semelhante a quem tem o vício de jogo ou é dependente de drogas ou álcool. 

Pessoas vítimas de uma educação julgadora, imposições, disciplinas rígidas e que por vezes vivem dominadas com autoritarismo são fortes candidatas à doença. 

A mentira é um grande problema quando denuncia uma dificuldade na aceitação da própria realidade e que existem pessoas que chegam ao ponto de não saber mais o que é a verdade e que embora o assunto seja mais voltado para a criança, há muitos adultos vivendo o problema, o que torna a situação ainda mais grave. 

O perigo é quando a mentira começa a ser frequente e a pessoa passa a incriminar outras pessoas. Uma boa alternativa para ajudar as pessoas que sofrem com pseudolalia é valorizá-las quando estas reconhecem a verdade, ainda que pareça uma coisa muito ruim em determinadas ocasiões. É sempre a melhor solução. 

Outra alternativa bem mais eficaz é procurar um especialista, inicialmente um psicólogo quem fará a avaliação e se necessário encaminhará o paciente para o psiquiatra. Os familiares e amigos não poderão  encobrir as mentiras do paciente de maneira alguma, caso contrário, o tratamento será ineficaz.

Há uma diferença crucial entre o mentiroso compulsivo e o mentiroso consciente. O primeiro mente em todas as áreas de sua vida: trabalho, amor, amigos e família. Mente tanto que até acredita em suas mentiras, no mundo paralelo que cria para si. Já o mentiroso consciente sabe que não está falando a verdade. Mente para ter um benefício específico. Fala que não traiu só para manter a relação. É diferente. 

Portanto, se você conhece alguém que sofre de pseudolalia seria bom que tentasse ajudar de alguma forma, seja conversando com amigos mais íntimos ou familiares da pessoa, caso não seja tão próximo.

Já, se você conhece alguém que é mentiroso consciente, afaste-se o máximo que puder, pois pessoas com esta característica, só podem fazer uma coisa na vida: o mal.


2 rabiscos:

Leio, logo critico!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...