Casar é?

Tenho recebido muitas perguntas a respeito dessas duas palavrinhas juntas.

Perguntas feitas pelos meus próprios amigos, perguntas essas que me vejo numa complicação em responder.

Começo dizendo que casamento é unir-se além do teto, além da lei, além da convivência.

Casamento é compreensão, é renúncia, é aprendizado, é respeito, é amor, é persistência, é surpresa, é intensidade.

Antes de casar, namorei por dois anos, parte desses anos à distância, o que serviu para que eu tivesse plena certeza de que era isso que eu queria para minha vida.

Abandonar as regalias da casa dos pais não é fácil, você ingressa num mundo de responsabilidades que serão compartilhadas por igual, você terá um lar e uma relação para administrar.

Seus dias não serão mais os mesmos, você estará junto a alguém que escolheu viver e dividir sua vida.

Assim como na casa dos nossos pais havia momentos felizes e conturbados, no casamento não é diferente, o motivo é super óbvio, pessoas são como suas digitais, diferentes em quase todos os sentidos, ainda que parecidas em algumas situações.

O motivo de eu não conseguir explicar como é um casamento agora ficou mais nítido, cada união é singular, cada casal tem suas particularidades, cada lar tem suas regras e cada um sabe os seus limites.

O que posso dizer no meio de todas estas diferenças é que ao casar você deve ter certeza de sua escolha, você deve estar preparado para enfrentar uma realidade nova e intensa em sua vida.

Casar não é brincar de casinha.

Unir-se a alguém é ter cacife para dividir sua vida e seus momentos mais importantes com responsabilidade.

É saber que não é a primeira briga que vai fazer você arrumar todas as suas coisas e querer regressar à casa dos pais.

A união entre duas pessoas é algo muito complexo, mas quando dá certo é belo e faz muito bem.

Você terá um companheiro para lhe estender a mão nas dificuldades.

Você terá alguém para chamar de marido ou esposa e saber que a partir dali você pode construir uma família maior ainda.

A vida da gente fica totalmente colorida quando encontramos alguém que nos entende, que nos completa e que nos faz dar sorrisos cheios de sentimentos bons.

Casar é simples, depende apenas da vontade de duas pessoas e da capacidade de ambas para formalizar a união, agora fazer dar certo é trabalhoso, depende da veracidade dos sentimentos envolvidos, do respeito mútuo, da perseverança e da renovação diária do amor.

Saiba que assinar um termo de compromisso perante um juiz ou um padre é muito mais simbólico do que real, o compromisso principal está confiado ao casal, está baseado no amor que cada um sente e na força de vontade de "fazer o eterno acontecer".

Há três anos coloquei meu nome numa certidão de casamento, mas bem antes disso já havia colocado o amor e a certeza em meu coração.h

O enlace entre duas pessoas é algo bonito de se ver, mas a continuidade e os frutos são mais lindos ainda.

Faça acontecer todos os dias.

Comemore cada momento como se fosse único.

Aprenda que haverá momentos de desculpas e de renúncias, assim como os de abraços e comemorações.

E não esqueça do trecho de Jobim: [...] é impossível ser feliz sozinho.

Felicidades!

Meu sexto dia dos namorados!




2 rabiscos:

  1. É isso mesmo, Deni. Não poderia ter explicado melhor.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brigada Mi, tentei ser o mais simples e ampla possível, porque explicar mesmo, só o coração das pessoas!

      Bjs!

      Excluir

Leio, logo critico!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...